quarta-feira, outubro 04, 2006

POST ENCANTADO - PARTE I

A primeira vez que vi Tereza, percebi que ELA tinha margaridas nos olhos. Tereza era mesmo assim, uma mulher de muitas flores. Além disso, ELA carregava cravado no corpo, um não sei que de paraíso, uma delicadeza de gestos, um perfume que se espalhava pelos meus sentidos. Me encantei por Tereza ali, sem estrELAs, sem faróis,sem músicas, sem razão (e quem disse que os encantamentos precisam ter razões?)... A segunda vez que vi Tereza, uma margarida escapou do seu olhar e pousou aqui, na fagulha do meu, desenhado na minha retina seus contornos, a curva do seu quadril, o vai e vem do seu andar. Me apaixonei por Tereza ali, sem violinos, sem borboletas, sem uma noite de luar, sem o silêncio, sem razão (e quem disse que as paixões precisam ter razões?)... A terceira vez que vi Tereza, ELA já arrastava todos meus pensamentos, todos meus sonhos, as suas margaridas já estavam em meus instantes embaralhando meu querer, rodando meu juízo, suas flores já enfeitavam meu sorriso, meu peito já ardia com o vai e vem dELAs, minha saudade já tinha um nome, minha vontade já tinha um nome, minha vida já tinha um nome. E eu amei Tereza ali, sem nada pra oferecer, sem um destino certo, sem uma pergunta formulada, sem uma vida pronta, sem uma certeza sequer, amei Tereza ali, porque encontrei uma razão pra isso, amei Tereza no momento exato em que descobri que eu não vivia mais sem o colorido daquELAs flores – ainda bem que os amores precisam ter razões. (KÁ)

3 comentários:

Anônimo disse...

Garoa Paulista diz: Belo texto. Justamente por ele que nunca esqueci da sua Teresa Voadora.
Adoro todas vcs...
Principalmete a Kamigal.
Abçs

disse...

Quando eu me encontrar com ela mando seu recado tá???

SER disse...

E ASSIM CAMINHA A HUMANIDADE NA PONTA DAS ASAS DE SUAS TEREZAS ENCANTADAS.
A BELEZA E O AMOR ESTÃO MESMO NOS OLHOS DE QUEM OS PRATICAM.
MUITALUZ.