sexta-feira, setembro 29, 2006

DOMINGO É DIA... PENSEM DIREITINHO...

FELIZ DIA 29

DA CHEGADA DO AMOR... Sempre quis um amor que falasse que soubesse o que sentisse. Sempre quis uma amor que elaborasse Que quando dormisse ressonasse confiança no sopro do sono e trouxesse beijo no clarão da amanhecice. Sempre quis um amor que coubesse no que me disse. Sempre quis uma meninice entre menino e senhor uma cachorrice onde tanto pudesse a sem-vergonhice do macho quanto a sabedoria do sabedor. Sempre quis um amor cujo BOM DIA! morasse na eternidade de encadear os tempos: passado presente futuro coisa da mesma embocadura sabor da mesma golada. Sempre quis um amor de goleadas cuja rede complexa do pano de fundo dos seres não assustasse. Sempre quis um amor que não se incomodasse quando a poesia da cama me levasse. Sempre quis uma amor que não se chateasse diante das diferenças. Agora, diante da encomenda metade de mim rasga afoita o embrulho e a outra metade é ofuturo de saber o segredo que enrola o laço,é observar o desenho do invólucro e compará-lo com a calma da alma o seu conteúdo. Contudo sempre quis um amor que me coubesse futuro e me alternasse em menina e adulto que ora eu fosse o fácil, o sério e ora um doce mistério que ora eu fosse medo-asneira e ora eu fosse brincadeira ultra-sonografia do furor, sempre quis um amor que sem tensa-corrida-de ocorresse. Sempre quis um amor que acontecesse sem esforço sem medo da inspiração por ele acabar. Sempre quis um amor de abafar,(não o caso) mas cuja demora de ocaso estivesse imensamente nas nossas mãos. Sem senãos. Sempre quis um amor com definição de quero sem o lero-lero da falsa sedução. Eu sempre disse não à constituição dos séculos que diz que o "garantido" amor é a sua negação. Sempre quis um amorque gozasse e que pouco antes de chegar a esse céu se anunciasse. Sempre quis um amor que vivesse a felicidade sem reclamar dela ou disso. Sempre quis um amor não omisso e que sua estórias me contasse. AH, EU SEMPRE QUIS UM AMOR QUE AMASSE. (elisa lucinda) Ufa! ainda bem que ele chegou. (ká)
Alguém sabe onde eu posso comprar um espelho hipócrita? (Kaque)
POST DIRECIONADO ACOOOOORDA Alice! (Kaque)

quinta-feira, setembro 28, 2006

"..Tem dias que nasço homem: berro palavrões xingo no trânsito bato portas me embriago nos bares me emputeço. Tem dias que nasço mulher: esqueço. " Posto vidaloucavida.blogger.com.br e repostado no www.macondo.blig.com.br
E depois de 28 dias, horas e horas, 725 e-mails para Uma Mulher... este banheiro tem um contador de calcinhas.... (ká)

CAFÉ GLS

INAUGURAÇÃO DO PRIMEIRO CAFÉ GLS DE BH Quarta 11/10 a partir das 19:00 inauguração do primeiro café gls de BH. CLUB CAFÉ, a novidade mais moderna e bacana da cidade, petiscos e jantares comandados pelo chef Luiz Augusto Aguiar, drinks, coqueteis de café, doces e gente bonita... Isso tudo pensando em agradar um publico que gosta de encontrar com os amigos, tomar um drink em um lugar agradável e com a nossa cara. quarta e quinta - 19:00 a 1:00 da madruga sexta e sábado - 19:00 as 2:00 da madruga domingo - 17:00 a meia noite O Club Café abre suas portas na segunda para: lançamentos de livros, cds, exposição de artes e fotografia!(agendar com 30 dias de antecedencia) Local: Rua Congonhas, 495, Santo Antonio (ao lado do Andaluz) Tel: (31)3297-3779 E-MAIL ENVIADO POR MARY.

quarta-feira, setembro 27, 2006

27 DE SETEMBRO - DIA DA MPB

ENTÃO, TOME-LHE CHICO. Preciso não dormir até se consumar O tempo da gente preciso conduzir Um tempo de te amar Te amando devagar e urgentemente Pretendo descobrir no último momento Um tempo que refaz o que desfez Que recolhe todo o sentimento E bota no corpo uma outra vez Prometo te querer até o amor cair Doente Doente Prefiro então partir a tempo de poder A gente se desvencilhar da gente Depois de te perder te encontro, com certeza Talvez num tempo da delicadeza Onde não diremos nada Nada aconteceu Apenas seguirei, como encantado Ao lado teu (KÁ)

terça-feira, setembro 26, 2006

AVISO AOS NAVEGANTES Quem dependura as calcinhas neste box. Ká – mulher, vinte e poucos anos, sapatona, nordestina, gosto duvidoso, quase loira, feia, pé grande, moradora de um bairro distante, mal humorada, bem resolvida e namorada da Kaque Kaque – mulher, vinte e poucos anos, lésbica, paulistana, chique, morena, bela, pé alvo, moradora da zona sul, humor cítrico, bem resolvida e namorada da Ká. (Ka)
"Multipliquei-me, para me sentir, Para me sentir, precisei sentir tudo, Transbordei, não fiz senão extravasar-me, Despi-me, entreguei-me, E há em cada canto da minha alma um altar a um deus diferente." Álvaro de Campos

segunda-feira, setembro 25, 2006

RE-POSTANDO

(POST DIRECIONADO) A forma como ELA se move me encanta, me encantou desde o primeiro instante... gestos leves, comedidos, sem expansão... existe nELA uma certa forma de arrumar os cabelos, de me envolver com as suas pernas, de se ajeitar para cada ato do amor que realmente me inebria, gestos pessoais, particulares, miúdos... que vistos/sentidos por mim são um passaporte para a paixão. Descobrir, anos mais tarde (mas ainda cedo) que existe um lugar entre a razão e o coração, um lugar chamado ADORAÇÃO, onde ELA desliza por entre meus sonhos, vagueia por entre meus pensamentos, entorta todos os meus mais nobres sentidos, onde tudo nELA beira a perfeição, cheira a desejo... (Ká)

sexta-feira, setembro 22, 2006

Já que ela tocou no assunto, sem querer ser partidária, sem querer induzir o voto alheio, sem querer acusar ou defender candidatos da situação ou da oposição, sem querer erguer qualquer bandeira, sem querer manipular os números das pesquisas, sem querer levar vantagens com o que eu vou dizer, sem querer acalorar uma discussão, só quero fazer uma simples e inocente pergunta: o Lula apoiar o Newton não distorce um pouco as regras? A conduta de um não contradiz o que o outro prega? (ka)
A FRASE É DO CARLOS VEREZA, NA SEÇÃO DE CARTAS DO GLOBO, DE 09/SET/2006: "AO VOTAREM PELA SEGUNDA VEZ NO MAIOR FARSANTE DE TODA A HISTÓRIA DA POLÍTICA BRASILEIRA,PASSAM DA CONDIÇÃO DE ELEITORES À DE CÚMPLICES, CONSCIENTES DA LAMENTÁVEL DESAGREGAÇÃO ÉTICA E MORAL QUE ASSOLA O PAÍS." Precisa dizer algo mais??? (Kaque)

segunda-feira, setembro 18, 2006

A TOMOGRAFIA

Uma forte dor na coluna,uma médica sapatão e uma requisição de exame em mãos solicitando tomografia... tomografia? eu li direito? Era isso mesmo! As palavras saltaram daquele papel verde. Meu Deus! Então quer dizer que eu vou ter que entrar naquela máquina enorme (que mais parece um forno) e ficar parecendo um pão de queijo assando lá dentro? Um pão de queijo enorrrrme, diga-se de passagem. Fiquei imaginando se Ká ia conseguir segurar minha mão enquanto eu estivesse lá dentro e me deu um aperto no coração... me senti o pão de queijo mais solitário do mundo. Dia do exame. A namorada não estava lá, só a amiga. Pelo menos eu não estava só... O quê??? A amiga não pode entrar??? Como assim??? Não cabem duas pessoas no mesmo forno? Desalmados!!! Após algumas orientações entrei na sala e ele estava lá... e não é que é o forno mais futurístico e bacana que já vi? Será que encontro um desses nas casas Bahia? Já dentro do forno leio uma placa : NÃO OLHE PARA O LASER, agora pergunto: se lá dentro só tem um laser eu vou olhar para onde? E se eu não soubesse ler? Além de analfabeta, ficaria cega? Fechei os olhos e quando relaxei... acabou. Jáááá? Agora que eu estava achando gostosinho ficar lá dentro, estava me dando um soninho... Um exame tão caro desses para durar tão pouco? Saí de lá indignada. Amiga: E aí, como foi? Ficou com medo? Eu: Medo? Que nada! Uma coisa tão normal.... Vamos comer um pão de queijo? (Kaque)

segunda-feira, setembro 11, 2006

Antes de tudo, quero deixar bem claro que às vezes faço post’s aqui que me fazem dormir no sofá, ou melhor, (pior), na fusão de 4 puf’s. Mas, como meu compromisso é com a mais pura das verdades eu vou arriscar a minha coluna (já empenada) e falar da bunda da Juliana Paes, não que o que eu vá dizer aqui não possa ser lido por velhinhos ou cardíacos... eu só quero deixar claro e documentado que aquela bunda é uma falta de respeito, ninguém precisa daquilo, não serve pra nada, é um afronto, uma esculhambação... Pronto, tava aqui, falei.... agora deixa eu ir arrumar minha cama lá fora.
(Ká)

domingo, setembro 10, 2006

Praia do Forte, sol, água transparente, eu ali pensando que fazia parte daquele universo, tudo caro, tudo belo, tudo perfeito... de repente, eu sinto o calor quente do bafo da realidade soprar em minha nuca no exato momento em que vejo a minha namorada entrar na água de uma forma, digamos, estranha... braços abertos, mergulho de barriga... então inicia-se o diálogo que iria mudar pra sempre a minha definição de “perfeição” Eu: o que é isso linda? (pq nem nessas horas ela consegue ser feia) Ela: estou imitando uma tartaruga marinha pra você, pra vc sorrir! Eu: perfeito, a melhor imitação de tartaruga marinha que já vi. Ai ai, a realidade é mesmo cruel... custava me deixar ali por mais uns 254 anos???

quarta-feira, setembro 06, 2006

"Por favor não me analise Não fique procurando cada ponto fraco meu Se ninguém resiste a uma análise profunda Quanto mais eu Ciumento, exigente, inseguro, carente Todo cheio de marcas que a vida deixou Vejo em cada grito de exigência Um pedido de carência, um pedido de amor Amor é síntese É uma integração de dados Não há que tirar nem pôr Não me corte em fatias Ninguém consegue abraçar um pedaço Me envolva todo em seus braço E eu serei perfeito amor. " (mario quintana) roubado do Cantinho Fuleiro

INICIO

Antes de tudo queremos deixar claro que não somos politicamente corretas, não temos intenção nem interesse em discutir questões que para muitos são importantes. Gostamos de livros, músicas, vinhos, chocolates, política, cultura, decotes, anéis, boa comida, liquidação, meias finas, perfumes, matemática, miojo, cinema, lugares bonitos, diamantes, carros, novela, sucrilhos com iogurte de mel, esportes, beijos, jornais, maquiagem, astrologia, bebidas, café na cama, filosofia... somos um misto incompreensível de sensações, somos fúteis e interessantes. Comentários mal educados ou grosseiros serão aceitos e deletados, porque somos tudo, menos democráticas. Aqui reinam a nossa verdade, o nosso universo, as nossas CALCINHAS NO BOX.