terça-feira, janeiro 23, 2007

POST ATRASADO

E POR FALAR EM SÃO PAULO: 27ª BIENAL DE ARTE DE SÃO PAULO (PELOS OLHOS DA CRUELA) antes de falar sobre a Bienal, quero dizer que este é o meu post mais sincero, nunca usei de tanta verdade pra descrever uma coisa... Aconteceu em São Paulo a 27ª bienal de arte, com o tema COMO VIVER JUNTOS. Bem, as usuárias deste banheiro, ou seja Eu e Persona, estivemos lá... O prédio é enorme... são 3 andares de arte (pelo menos é o que está escrito no papel - BIENAL DE ARTE)... logo na entrada, uma cidade de açúcar, achei aquilo fantástico, aposto que gastaram litros e litros de k-othine para deixarem as formigas longe da escultura. Uma grade, uma prisão, um condomínio, com peças vivas (seguranças) que nos fazem repensar quem está de fato preso. Uma fila para entrar em um espaço e usar uns acessórios de plástico, acho que o assistente do artista disse que era pra mudar a pessoa – era isso mesmo Persona? Um cabide gigante de guardas-chuva (não sei pra que serviam, mas visualmente era legal) Os pratos do 3º andar são ótimos. Um monte de vídeos bacanas, outros péssimos.... Capas de discos.... (isso é bom) A casca de uma árvore gigante Uma bolha que parecia legal, mas que justo na nossa hora estragou (fiquei de voltar lá só pra entrar no diabo da bolha) E milhares de outras coisas.... coisas que eu entendi, coisas que eu achei que entendi, coisas que não entendi, coisas que eu nunca vou entender... por exemplo, tem uma obra que são várias cadeiras fazendo um círculo, tipo reunião do AA. A outra é uma parede em branco. Parede rabiscada, coisas empilhadas, cartazes, flores de plástico, cadeiras e mais cadeiras, bancos, livros.... Pelos corredores um desfile, gente que se empilhava, que ficava horas na fila para entrar em um espaço, gente com cara de conteúdo, gente com interrogação na testa, gente moderna, gente careta, gente bonita, gente feia, gente pequena, gente grande, gente gente e gente... e sem contar que ainda tinha gente (e neste grupo eu estou incluída) que ficou 40 minutos em uma fila pra tomar um café expresso por R$ 3,00. ps. em 64 dias a Bienal recebeu um público estimado de 512.000 pessoas, uma média de 8 mil pessoas por dia. Ps2. eu descobrir que não entendo nada de arte moderna. (Cruela)

15 comentários:

Claire disse...

Tem um amigo meu que diz que o que não conseguimos entender por completo chamamos de arte. Pensando que provavelmente os artistas modernos saibam disso, talvez esteja explicada a falta de sentido de algumas peças e instalações.
Eu já acho que não há nada pra entender de forma racional. Tem coisas que o intelecto não processa.

Beijinho.

P.S.: Sagitarianos são tudo na vida, e mais um pouco. ;)

Claire disse...

Enquanto escrevia meu comentário (aí acima), recebi o seu. Muito estranho isso.

Cruela disse...

simultâneo????

acho que seu amigo tem razão.. pq eu nem entendi o que ele disse.

rs

Persona (ex Kaque) disse...

kkkkkkkkkkk.... Assino em baixo tudo que Cruela escreveu!
Eu gostei da nossa ida à bienal, foi uma mistura de sensações e rimos muito!

JujuG disse...

Adorei!!!!!!!!!!!!!!! Queria ter ido com vcs.

Mara* disse...

Meninas...Retribuindo a visita de Persona, obrigada garota. Sou nativa de Sampa mas, há alguns anos moro no interior, em Sampa morei próximo ao Ibirapuera, e não perdia uma Bienal, um banho de cultura que deveria ser obrigatório. Beijos.

Anônimo disse...

meninaaas...em breve estarei em sampa!

adoraria que vcs me ajudasem num roteiro cultural..x)

bjocas

*Ah! já mudei o nome do blog...espero que agora esteja certo. ;p

Anônimo disse...

acho q não entender a arte moderna, é ao mesmo tempo entendê-la!
Bem complexo..hehehehe

Rebeka disse...

Eu estou junto nesse fato de não entender nada, por isso num vou, axo que puq num kurto, adoro poesia, mas odeio le-las, a unica coisa que eu paro pra ver (ouvir) e musica....

Beijossss

Cruela disse...

Sarox: ficou certo sim... adorei o texto em que vc dorme.

Escaminha: se não enteder for igual a entender, eu entendo tudo então.

Diário: eu sempre vou pq não confio nos críticos... gosto de ver.

Uma mulher disse...

Nossa deve ter sido muito bom esse programa...engraçado eu sonhei com vcs, rs sem nunca te-las visto!

( pensando )

bjos

Cruela disse...

sonhou com a gente??

como assim??

se eu apareci gorda nesse sonho vc me paga.

conta o sonho!

calcinha nem preta muito menos vermelha disse...

...arte...

Fuleira disse...

Fui a uma Bienal de Artes de São Paulo antes dessa, seu título era "Território Livre", mas acho que era uma sátira. Não se podia tocar em nada, o chão estava todo demarcado com listras amarelas para não se pisar e havia vários pingüins disfarçados de seguranças. De livre nem o pensamento porque todos nós tínhamos que fazer aquela cara blasé como se tivéssemos entendido a mensagem dos artistas, quando de fato somente algumas obras nos chamavam a atenção pela estética. Fruição? Quase zero! Não tem jeito! Acho que vou morrer preconceituosa. Ao meu ver, arte contemporânea é um lixo! Só se salvam os carros alegóricos e com a ajuda dos destaques...

Cruela disse...

kkkkkkkkkkkk
concordo com vc Fuleira.
E por onde vc anda?