segunda-feira, abril 06, 2009

ENCONTRO MARCADO...

Hoje, mais uma vez, os mortais terão a chance de ver meus cabelos bons e sedosos, mesmo que por um instante. Hoje, somente hoje e nunca mais na Livraria Cultura do Shopping Market Place (aquele que fica em frente ao Shopping Morumbi), vai rolar o debate A mulher em nós - feminismo, misoginia e guerra dos sexos entre LGBT´s, que vai reunir a escritora, cantora e compositora Vange Leonel, a jornalista Ana Fadigas (criadora e ex-editora de G Magazine) e Jean Wyllys. Na sequência acontece o lançamento com noite de autógrafos do novo livro do escritor Jean Wyllys - TUDO AO MESMO TEMPO AGORA (lançamento oficial em São Paulo) Eu certamente vou estar de roupa preta, porque gordo (mesmo os dos cabelos bons) tem que usar é preto. E se alguém for direto do trabalho e não der tempo de passar pelo menos um silicone no cabelo nem vem falar comigo... ok? Afinal de contas eu tenho um nome a zelar. Beijos e até logo mais a noite

19 comentários:

tiago disse...

ah, ah!
pensava ser úma crítica sobre o Livro Encontro marcado.
olha, queria ir, quanto mais discussões com fins "respeitosos" sobre o mundo GLBT, melhor.
mas moro em Fortaleza, então só me resta ler críticas sobvre a obra e talvez comprá-la. :)

parabéns.

Léo Santolli * disse...

Toda ousada essa moça...

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

Então Tiago... quer que eu faça a crítica do "encontro marcado"?

rs

Léo meu filho.

tem uns que nasceram pra calango e outros pra jacaré.

kkkkkkkkkkkkkkkk

ps. vc vem?

Garota de Coturnos disse...

ihhhh nao vou. Sou do RJ e não trouxe meu silicone rosa...

blog disse...

"cabelos bons"?
Isso me soa segregador...

Sou gordo, careca e só uso roupa branca. Estou frito, então.
Não poderei estar em SP para ver vc e o lançamento, mas desejo sucesso a ambos.

Ipsis Litteris

Naty Dezoti disse...

Eu bem que queria ir, mas num trouxe o silicone na bolsa.

Prefiro evitar que você seja mal falada na rodinha!

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

então naty... se na chegada vc correr pro banheiro passar a mão molhada nas madeixas... é capaz da gente falar bem.


vamos lá?


kkkkkkkkkkkkkkkk

Ice Ice Baby disse...

ahhh...e a gente q mora no Rio??
nunca vai te ver???

:-(

bj bj bj chuchu

Regina Bui disse...

Você diz pro Jean que eu mandei um beijo. Não sei nem se ele vai se lembrar de mim, conversamos muito no lançamento do outro livro aqui em Campinas, um fofo ele. Quanto à leitoa, pode deixar que eu mesma estrangulo!

Bruna disse...

hehehehe...

boa sorte lá!

moro muiiito longe, se não tbm colocaria um pretinho básico!!!


;)

Michele disse...

Ah, vc é um luxo! E preto é a hora do glamour! Vai ahazzar!

Beeeeeeeejo

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

Michelle?

arrasar ou assar né?

A Madrasta Má disse...

Cruela vc é demais hahahaha, gostaria tanto de ver seu cabelo bom!!!!!!!!!!! bjinhos da Madrasta!

Drunken Alina disse...

Pôxa,meu namorado trabalha no Morumbi,queria tb!!!
Pena que moro no litoral,senão ia te conhecer!

Beijão!!!

Lana disse...

Ah! Então..Nem conheço silicone nos cabelos (Só nos peitos mesmo) mas como já disse em outras ocasiões.. se o convite vier com passagem eu topo.
Afinal,

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...
Então da Silva.
Quem convida paga.

rs

Isso é oq eu chamo de "poderão ser usadas contra você" hehehe


Divirta-se moça bonita, alta, magra, PAUSA, limpa o veneno escorrendo, DESPAUSA, do cabelo bom.

JujuG disse...

Filó vai??????????

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

Lana minha filha... pagar eu pago.. só que em espécie... humana.

huahauhauhauahuaha

Alex&Elisa disse...

" E se alguém for direto do trabalho e não der tempo de passar pelo menos um silicone no cabelo nem vem falar comigo... ok? Afinal de contas eu tenho um nome a zelar."


---> Eu não teria dito de forma melhor...hahaha

Beijos do Alex

Comentarista Abalizado disse...

Por que ninguém me convida para debater em shopping nenhum?

Eu poderia falar sobre uma porção de coisas... como o churrasco na vida das pessoas, ou as melhores sacanagens libidinosas de todos os tempos.

Isso é injusto. Me senti excluído do high society.