sábado, abril 04, 2009

JÁ FUI MULHER, EU SEI!!!

Já fui mulher, eu sei
É uma característica marcante das culturas gays aquela inversão de gênero na hora de se referir ou se reportar aos pares. Em outras palavras, é comum que um homossexual masculino assumido e que participa de alguma cultura gay trate um amigo ou colega como se ele fosse uma mulher. “Ela é mulher, eu sei”, dizem uns para se referir à homossexualidade daquele que não é assumido. “Você vai ficar com aquele cara? Ele é praticamente uma mulher”, comentam aqueles que desejam apontar e depreciar a feminilidade do outro. “A senhora está podendo, não é?”, falam os que querem elogiar os amigos. “Eu sou bonita, meu amor, b-o-c-e-t-a, bonita!”, debocham os que não se levam a sério. “Sou rica, absoluta!”, emendam os que se levam a sério... Os exemplos se multiplicam, quem participa da cultura gay sabe disso. Sem falar dos apelidos que os gays recebem dos – e dão aos - amigos e que são versões “femininas” dos verdadeiros nomes masculinos. Versões que, em geral, terminam com o sufixo “ete”. Exemplos? Silvio: Silvete; Ely: Eliete; Gildásio: Gildete; e por aí vai... Em minha intimidade, eu também troco as pessoas e troco os pronomes, como disse Renato Russo em Meninos e meninas. Mas, sempre troco pessoas e pronomes com propósitos positivos. Eu sou um feminista. Identifico com as mulheres e gosto de mulheres não só por saber que o movimento gay nasceu do movimento feminista, mas, sobretudo, porque a cultura reservou ao gênero feminino o que tem melhor. Concordo com Gilberto Gil que a melhor porção de um homem é sua porção mulher, aquela que o faz viver. E estou certo, como o está Chico César, de que já fui mulher, eu sei, e de que nenhuma mulher me basta. Nasci de uma mulher, convivi com mulheres em casa e na escola e namorei bastante com mulher... Mas, nem todo homossexual masculino se relaciona com as mulheres dessa maneira, principalmente com as mulheres lésbicas. Vigoram entre os gays uma misoginia (aversão a mulheres) e um machismo assustadores; aqueles mesmos machismo e misoginia que vigoram também entre as próprias mulheres (por exemplo, é muito comum uma mulher dizer que mulher nunca é amiga de outra e que, por isso, prefere ser amiga de homens). Há guerra de sexo no seio da comunidade LGBT. Nem sempre há harmonia entre as cores de nosso arco-íris. Os gays, travestis e transexuais estão sempre jogando aberto ou fechado com o universo cultural feminino. Estão sempre ou se refletindo no espelho da mulher ou fugindo de seu reflexo naquele espelho. A única coisa certa é que um homossexual masculino nunca é indiferente às mulheres. Se você mora em São Paulo e se interessa ou se interessou por esta discussão, então, você não pode perder o debate A mulher em nós - feminismo, misoginia e guerra dos sexos entre LGBT´s, que vai reunir a escritora, cantora e compositora Vange Leonel, a jornalista Ana Fadigas (criadora e ex-editora de G Magazine) e eu e que vai acontecer no próximo dia 06 de abril, segunda-feira, na Livraria Cultura do Market Place Shopping Center (Avenida Dr. Chucri Zaidan, 902) a partir das 19h. Você é nosso convidado especial! Na seqüência, farei o lançamento de TUDO AO MESMO TEMPO AGORA, meu terceiro e mais novo livro. Apareçam.
(escrito por Jean Wyllys)
Além do debate (que promete), além do lançamento do livro do Jean, eu estarei lá... ou seja, 3 maravilhas pelo preço de 1. Vamos marcar encontro? vamos? vamos? ps. caso você não pentei o cabelo eu farei de conta que não te conheço.

24 comentários:

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

povo.

sem querer apaguei a lista de blogs amigos.

mas não se apavorem, logo logo coloco todo mundo lá de novo.

e se alguém ficar de fora me cutuca tá?

Jéssica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jéssica disse...

Rapaz...Será que é bom?!(o livro)

Já tinha dado uma espiada lá no blog dele...Tsc...

Tô dizendo...Acho que virei que blogolatra...E agora José?!

Inclusive num comentário seu(?!)em que citava uma livrinho que marcou tanto a minha infância...;)

vida cotidiana disse...

Até iria, mas é meio longe daqui, rsrsrs.
Eu acho ele legal....é honesto no que diz. bjs

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

Olá Jéssica...

Meu Pé de Laranja Lima?

Jéssica disse...

Aham!;)
Já viu o filme?!
Encontrei um tempo atrás na locadora...Não sabia que existia...Imagina qual não foi minha surpresa e alegria...rs

Jader disse...

Garota ... seu blog é muito massa.
Bom posts...
Você aborda assuntos relevantes, que é meio dificil agente ver por aí!

Bjos

Jader
PLANO B!
http://pontocriticocultural.blogspot.com/

Malaguetta disse...

interessante o post.
muito honesto

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

O Filme não... e pasme... eu vi a novela...

ai ai... lembro da Cristina Munllins fazendo a Godoia



acabei lendo as continuações (vamos aquecer o sol e cidadão).

Dani Halliday disse...

Bom, muito bom este post, Cruela! Tbém gosto do Jean e pena que moro um tantão longeee. Queria ir...
Promete que vai contar como foi? Rsrs.
Ah propósito, me metendo na sua conversa com a Jéssica, eu também vi a novela. Ai, ai...
Bju

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

Faz assim Dani,

vou publicar alguns trechos do livro.. vai que isso te deixe curiosa.

e depois que eu ler eu penso se sorteio para voces ou não.

ps. a novela era ótima, eita que eu chorava... aff

Léo Santolli * disse...

E ai.. como foi a viajem para a Argentinaaa?

www.numadiantaseesconderqueeuteacho.com.br/euvilamesmo


Jean ... Jean eh o cara !

sem comentarios !

Anônimo disse...

um dia na jo (boate gay de bh)...

fila para o banheiro feminino, varios homens na minha frente.
idiota, eu, questiono:
ei, sao duas filas, a de homem (logo ali do lado) e essa eh a fila de mulheres! pq vcs estao nessa?

todos, revoltadissimos(as) com minha incompreensao sobre a "real essencia" deles(as), respondem.
- querida, voce esta numa boate gay, nao existe banheiro de homem e de mulheres, eh tudo a mesma coisa!!!!

continuo sem entender... porque ate aquele ponto achava que eles ainda eram e gostavam de ser e se afirmar homens apesar de gostarem de homens!
aff...

Thiago da Hora Souza disse...

Se eu não tivesse que ir à faculdade...

Eu penteio meu cabelo, mas as vezes parece que não. Você fingiria não me conhecer mesmo assim...?

E tem um jeito ÓTIMO de fazer o Itaú parar de ligar para você: pague a conta!

Para constar, eu ODEIO esse povo gay que fica chamando uns aos outros por nomes de mulher!

E como foi a viagem, heim mocinhas? Vamos no bar para me contarem tudo.

Drêycka disse...

o texto pairou muito alem do alcance dos meus pobres neurônios heteros.

huauhahuahuhuauha

Jéssica disse...

A novela?!
Se minha pesquisa na internet estiver correta eu nem era nascida no ano de exibição!!!!!!!!!

Mas...Nossa!!!Chorei muito com o livro também.

Eita...nem sabia das continuações.Isso que dá só usar a internet pra ver blogs.:P

;)

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

então Jéssica.

A novela foi exibida em 1970 e em 1980 com novo elenco.

Já tem em DVD. dá uma fuçada, vai que voce consegue baixar.

Quanto aos livros, Vamos Aquecer o Sol mostra o Zezé rapazinho e cidadão já é sobre o homem Zezé.

Achei Cidadão chato.

JúNiOr_DeSeNhO disse...

Muuito legal!!! Acho que será bem interessante... Pena que moro um pouco distante (AL) ¬¬

Agora já sei o que é misoginia :D

jaka disse...

mulher macho.

Da Silva disse...

Confesso que o post ficou confuso da metade pro final. No fim das contas, reflitam com a frase do carnavalesco Milton Cunha, que acho que é a síntese disso aí.

"Eu gosto de homem, mas tem mulher que é uma delícia."

Bom eu não gosto de homem, mas também acho que mulher é uma delícia. Apareça no Rio um dia, aí vamos nos conhecer.

bjs

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

Então da Silva.
Quem convida paga.

rs

Mary Valeriano disse...

Assunto interessante este de comno os gays veem as mulheres! Eu atè que penteio o cabelo.

Felipe disse...

Voce com codinome Cruela e vem me diz que nao sabe se vai morar em vila??? hahahaha
Que nao tenha gatos por lá!

Um Ps. ótimo texto. Tenho amigos gays e rola uma aversão sim. Agora outro ps. Cara, eu tenho uma imensa curiosidade de saber do mundo homossexual feminino mas nunca encontrei nenhuma mulher gente boa pra bater papo...

Enfim, to te seguindo... (apesar(?) do meu publico ser 90% feminino e eu ecrever 80% sobre mulheres...rs)

E vamos trocando idéias e admirando vocês!

Beijo

Bell Bastos disse...

Assista Milk, é mara. Pelo menos eu achei mara.