quinta-feira, outubro 21, 2010

2 FILHOS, MESMO PAI, 2 MÃES QUE SÃO UM CASAL.

Repetindo:
2 filhos, mesmo pai, 2 mães que são um casal... é isso mesmo, exatamente assim.

Mas tudo isso não é invesão desta velha Cruela cansada de guerra não...

É um filme e  pode ser visto em São Paulo (cof cof cof) na Mostra de Cinema.

Bora?

MINHAS MÃES E MEU PAI
Joni acaba de fazer 18 anos. Laser, seu irmão, tem 15. Os dois são filhos do mesmo pai, mas de duas mães, Nic e Jules, respectivamente. E elas formam um casal. Minhas mães e meu pai, que entra em cartaz em 12 de novembro no Brasil e será exibido na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, é sobre a frágil relação que se cria entre homem-doador-de-esperma, adolescentes e as duas mulheres quando Laser e Joni decidem conhecer o pai biológico.



A questão do casal gay, Annette Bening (Nic) e Julianne Moore (Jules) em bela performance, é muito bem resolvida. Para elas, para os filhos, para o filme. Não há preconceito nem a discussão sobre preconceito. Elas se amam e acabou, o que é um “adianto” em filmes com essa temática, já que muitos só discutem os problemas da escolha sexual, e não as relações em si. Nic é a médica bem sucedida, que provê o lar, e durona. Jules é mais sentimental, meio perdida na questão profissional, sempre em busca de novos negócios e projetos. Os filhos (Mia Wasikowska, a Alice de Tim Burton, e Josh Hutcherson) parecem seguir os mesmos passos de suas respectivas mães, pelo menos no que diz respeito à educação e à determinação profissional.



Paul, o pai – na pele de um incorrigível sedutor, boa vida e presunçoso Mark Rufallo –, é dono de um restaurante e de uma horta orgânica que abastece a cozinha de seu estabelecimento. Solteiro convicto, não pensa em casar tão cedo. Abre-se aos “novos” filhos, que nem sabia existir. Questionado por Laser por que havia doado esperma, ele diz “porque parecia mais divertido do que doar sangue”. E o filme tem outras ótimas cenas engraçadas. Como a que Jules diz que viraria uma “lésbica inútil de meia-idade”, fazendo humor da sua própria desgraça.


Os atores trabalham muito bem e as cenas de amor são sensíveis e verossímeis, bem dirigidas. O casal Nic e Jules nada difere de casais héteros tradicionais porque a grande questão na película é a complexidade humana, e não a preferência sexual das pessoas. O controle, as falhas, as inseguranças, as desconfianças… É sempre assim, independe do sexo do sujeito. No prolongar da história, o filme dá uma brecada no ritmo, mas nada muito grave. Tem gente que nem irá perceber.


Minhas mães e meu pai foi dirigido por Lisa Cholodenko, que esteve à frente das séries de TV A Sete Palmos (2001) e The L World (2005). O filme ganhou o Festival de Berlim e passará na Mostra nos dias 22, 24, 25 e 26 de outubro e 1º de novembro.

(matéria publicada na coluna MENTE ABERTA da revista ÉPOCA)

quinta-feira, outubro 07, 2010

RUMO A 1984

Eu falo, votar em Dilma é retroceder em uns mil anos... aposto déreal e um chute na canela que se ela for eleita teremos censura...

É PROIBIDO ENTRAR NO CONGRESSO
É PROIBIDO FALAR DE POLÍTICOS
É PROIBIDO FALAR QUE O PRESIDENTE É FEIO
É PROIBIDO FALAR EM POLÍTICA
É PROIBIDO SOLTAR PUM NO ELEVADOR...

EXTRA! LULA E O PT PREPARAM MORDAÇA À IMPRENSA. MAIS UMA RAZÃO PARA OS ELEITORES VOTAREM EM JOSÉ SERRA NESTE 2° TURNO!


Para conhecer os modelos de regulação da mídia na Europa, o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Franklin Martins, viajou ontem para Londres e Bruxelas.


Além de manter contatos com entidades governamentais e não governamentais que tratam do assunto, Franklin vai fazer convites para que especialistas europeus participem, em novembro, do Seminário Internacional Marco Regulatório da Radiodifusão, Comunicação Social e Telecomunicação - agendado para os dias 9 e 10 de novembro.

O Estado apurou ontem que o governo espera contar com a presença de especialistas de pelo menos dez países, além de representantes de entidades como a Unesco (órgão das Nações Unidas para a educação, ciência e cultura) e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

O seminário, segundo o governo, vai reunir subsídios para uma proposta de regulação da mídia que o Planalto pretende enviar ainda neste ano ao Congresso. Embora já esteja se preparando para a transição de governo, de acordo com assessores do Planalto "o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não quer encerrar o segundo mandato sem marcar posição numa área que tanto criticou".


Nas últimas semanas do primeiro turno da campanha eleitoral, durante o escândalo do tráfico de influência envolvendo a Casa Civil da ministra Erenice Guerra, Lula chegou a dizer que a liberdade de imprensa não pode ser usada "para inventar coisas o dia inteiro". A ministra foi demitida no dia 16 de setembro.


As propostas a debater no seminário internacional foram retiradas da Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), que ocorreu em dezembro do ano passado. Um grupo de trabalho coordenado pela Casa Civil está analisando as 633 sugestões para regular os meios de comunicação. Os principais assuntos são o marco regulatório da internet, direitos autorais, legislação geral para a comunicação pública, regulamentação do artigo 221 da Constituição (pelo qual as TVs devem priorizar conteúdo nacional) e o marco regulatório para o setor de comunicação.

Havia propostas como a criação de um "tribunal de mídia" e a criação de punições para jornalistas "que excluam a sociedade civil e o governo da verdadeira expressão da verdade". O ministro Franklin tem negado que o governo tenha a intenção de controlar jornais e outros veículos de comunicação a partir da regulação.

Em audiência realizada na Câmara dos Deputados, em junho passado, Franklin revelou que pelo menos cinco propostas da Confecom deverão ser transformadas em projetos de lei e serão encaminhadas para a apreciação do Congresso Nacional. A principal delas é a que trata do marco regulatório do setor de comunicações.

O ministro argumentou que o marco legal atual é de 1962, quando ainda não existia redes de comunicação, TV digital, telefonia celular. "A nossa realidade é outra, a legislação ficou superada, já não atende às necessidades da convergência digital", afirmou. \
 
FONTE:  Estadão
 
Ó PRO PT Ó?!?!?!

terça-feira, outubro 05, 2010

Lady Gaga na demonstração de emergência

Sabe aquela demonstração de emergência que você não não presta atenção? Uma empresa lá da gringa resolveu, de uma forma bem humorada, tentar com que os passageiros prestassem atenção na parte mais importante do vôo. Conhecendo passageiro do jeito que conheço, duvido muito que alguém tenha registrado algo mais que o gingado (?) das moças...



Juro que se meu chefe gostar da idéia, peço demissão!

sexta-feira, outubro 01, 2010

PRESTENÇÃO!!!

Povo meu que vota no RIO?

Vamos prestartençao no JEAN WYLLYS?

Candidato sério, com propostas coerentes...

O Jean é um cara super engajado e conhecedor de política social.

Tenho certeza que ele irá honrar cada voto recebido.

Chega de brincar, agora é hora de seriedade...

Acessem o site http://jeanwyllys5005.com.br/videos-de-apoio-a-jean-wyllys

e votem JEAN WYLLYS para deputado federal  5005